KELVEM O GAROTINHO DO FORRÓ

Forrozando com você ao vivo.

KELVEN O GAROTINHO DO FORRÓ

Com o melhor do forró ao vivo.

KELVEN O GAROTINHO DO FORRÓ

Com o melhor do forró ao vivo.

KELVEN O GAROTINHO DO FORRÓ

Forrozando com você ao vivo.

KELVEN O GAROTINHO DO FORRÓ

Forrozando com você ao vivo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Agricultores de Limoeiro do Norte reivindicam solução para falta d'água

Um grupo de 48 agricultores interditou a Rua Coronel Antônio Joaquim, em Limoeiro do Norte, em frente ao escritório regional da Companhia de Gestão dos recursos Hídricos (Cogerh). Eles usaram máquinas e até gado para protestar contra a falta d’água. Os produtores reivindicam uma transposição do Rio Jaguaribe para perenizar um trecho do Banabuiú. A reivindicação, como informou o agricultor Cidiclei Guedes, vem sendo feita há cerca de um ano quando, segundo ele, o Governo do Estado destinou parte da água do açude Banabuiú para a regional metropolitana de Fortaleza. Cidiclei Guedes explica ainda que a medida era vista como prejudicial pelos pequenos agricultores de Limoeiro do Norte, já que poderia diminuir a vazão que mantém as comunidades abastecidas. “O açude Banabuiú é quem abastece as comunidades por meio desse trecho de rio e mantém a agricultura de subsistência. Ele é um açude menor, que tem sua recarga complicada e que não tem condições de atender essa demanda da região metropolitana. Ao longo do tempo, quem esta na beira desse rio, vem reclamando da diminuição dele. Chegamos num ponto onde não temos de onde tirar água”, reclama. Os agricultores que residem e trabalham neste trecho do rio, que passa por dentro do município, protocolaram um pedido junto a Cogerh para que fosse transposto do rio Jaguaribe, no trecho conhecido como Jaguaribe Seco, meio metro cúbico de água, que deverá desembocar no córrego Carrapicho e assim chegar até o rio Banabuiú. “Até agora como nada foi feito, decidimos nos manifestar e ocupar em frente a Cogerh, esperando que o Governo faça alguma coisa pelos agricultores”, concluiu.

Trabalhador do Ceará tem a menor média de rendimento entre os estados do Brasil

Com média abaixo da nacional, os trabalhadores do Ceará têm o menor rendimento médio entre todas as unidades federativas do Brasil. No Estado, os trabalhadores ganham, em média, R$ 1.019, enquanto no Distrito Federal, que ficou com a maior média do País, chegam a somar uma média de R$ 3.114 mensalmente. As informações são referentes ao ano de 2013 e fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (18). As maiores médias do rendimento mensal real de todos os trabalhos em 2013 foram registradas no Distrito Federal (R$ 3.114) e em São Paulo (R$ 2.083), enquanto o Ceará (R$ 1.019), Piauí (R$ 1.037) e Alagoas (R$ 1.052) tiveram as menores médias. A média nacional em 2013 ficou em R$ 1.681. O custo de vida de cada estado, no entanto, não foi levado em consideração.

Bebedeira acaba na Delegacia: Homem é preso acusado de agressão em Iguatu

Francisco Samuel Ferreira, de 26 anos, foi preso na noite deste domingo, 19, acusado de agredir um jovem na Rua João Lourenço Colares, no bairro Areias, em Iguatu. Segundo informações da vítima, Samuel teria agredido-o “sem nenhum motivo” enquanto ambos bebiam juntos. Antônio Wilson de Oliveira Lima, de 25 anos, recebeu vários socos, além de golpes desferidos com uma cadeira. Os ferimentos foram apenas superficiais sem, portanto, a necessidade de encaminhamento ao Hospital Regional de Iguatu – HRI. Vítima e acusado foram levados a Delegacia Regional de Polícia Civil da cidade.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Moradores acham fuzis do Exército em cemitério durante enterro na Bahia

Dezenove das 20 armas roubadas da unidade do Tiro de Guerra do Batalhão do Exército da cidade de Serrinha, região nordeste da Bahia, foram recuperadas na cidade de Feira de Santana, nesta quarta-feira (15). Quatro delas foram encontradas abandonadas e cobertas perto de um matagal em um cemitério no bairro Mangabeira. O armamento foi localizado por moradores durante um enterro que estava sendo realizado no local. O grupo que acompanhava o cortejo fúnebre acionou uma guarnição do Pelotão Tático Operacional (PETO), que realizava rondas nas proximidades do cemitério São João Batista, e os policiais apreenderam as armas, que têm o brasão do Exército Brasileiro. As outras quinze foram encontradas no bairro de Queimadinha, também em Feira de Santana, mas não há informações sobre onde este armamento foi localizado. Três pessoas foram presas durante a apreensão, dois homens e uma mulher. Um quarto suspeito é procurado. Todas as armas recuperadas foram encaminhadas para o posto da Polícia Federal, localizada na Avenida Maria Quitéria, em Feira de Santana. Roubo - Os fuzis foram roubados por cinco homens durante a madrugada de terça-feira (14). Os assaltantes chegaram em um carro, pularam o muro e renderam os três soldados que faziam a segurança do local. Um deles teria sido agredido com chutes. Depois, a quadrilha obrigou os soldados a abrirem a sala de armamento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More