Longin no Blog Aqui

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Tasso já admite reaproximação


Senador tucano diz que futuro "pertence a Deus", mas descarta acordo já para a disputa em 2010. Ele continua defendendo a necessidade de uma renovação dos quadros no comando da política cearense
O rompimento entre o senador Tasso Jereissati (PSDB) e os Ferreira Gomes, que provocou uma reviravolta no cenário político local, pode não ser definitivo. Ontem, durante caminhada na feira do Pirajá, em Juazeiro do Norte, o tucano não descartou a restauração da parceria política que durou mais de 24 anos. “O futuro só Deus sabe. Mas em política, nada se descarta nem carta”, afirmou.

Segundo Tasso, a volta da aliança neste momento seria impossível. Mas no futuro, depois das eleições, as coisas podem mudar. “Depois da campanha? Aí Deus é que sabe, Deus é que sabe. A gente está apaixonado pelo presente, o futuro só Deus sabe”.

O líder tucano resolveu romper com a família Ferreira Gomes diante da demora do governador Cid Gomes (PSB) em decidir se iria ou não apoiar sua reeleição ao Senado. Temendo ser descartado da aliança eleitoral, Tasso disparou duras críticas contra Cid e lançou o deputado Marcos Cals (PSDB) candidato ao Governo do Estado.

A avalanche de ataques dos últimos dias, inclusive, foi interrompida no evento político de ontem. O senador chegou até a agradecer Cid por ele ter dito, mais uma vez, que o tucano é o “maior político vivo do Ceará”. “Todo mundo gosta de elogio, né? Eu agradeço, mas continuo achando que é importante para o Ceará dar uma renovação nesse momento, gente nova, sangue novo”. Até quando decidiu criticar, as palavras foram mais calculadas. “Que haja mudanças de hábitos políticos que não estão indo bem”, afirmou Tasso, que já chamou Cid de arrogante e prepotente.

Tasso também descartou a possibilidade de o deputado Ciro Gomes (PSB) ter dito que ele merecia ser reeleito senador para conseguir benefícios futuros, como um apoio a Cid em um eventual segundo turno. “Existe um respeito mútuo que, infelizmente, esse respeito não impediu que no dia de hoje, nessa campanha, nós estejamos em campos opostos”, lamentou.

Cals, porém
As críticas mais diretas ficaram por conta do candidato tucano ao Palácio Iracema, Marcos Cals. Ele chegou a afirmar que o servidor público do Estado precisa ser mais valorizado, lembrando até a tentativa do governador Cid Gomes de barrar na Justiça o piso salarial dos professores da rede pública de ensino. “Isso desestimula os servidores”, disse, prometendo uma atenção especial à categoria.

Na ocasião, voltou a afirmar que a primeira obra de seu governo, caso seja eleito, será construir um novo aeroporto para a região do Cariri. “Não é possível um equipamento tão importante de desenvolvimento como este fique na situação que está”.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam