Longin no Blog Aqui

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Funceme prevê chuva acima da média


A previsão pode ser mantida com chuvas em torno da média no Ceará. Meses de março e abril são os mais chuvosos

Fortaleza. Desde a quinta-feira, técnicos da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), assim como órgãos meteorológicos dos outros Estados nordestinos, trabalham na atualização do prognóstico oficial de chuvas para os meses de fevereiro a maio.

"Observamos que há uma forte tendência de termos um índice de chuva acima da média devido às condições favoráveis tanto da atmosfera quanto dos oceanos, mas o documento oficial para o Ceará, com as porcentagens de cada categoria só será divulgado na segunda-feira, dia 21", adianta Antônio Geraldo Ferreira, gerente do Departamento de Meteorologia da Funceme. A média histórica de chuvas no Estado no período chuvoso é de 750mm a 800mm.

Porém, de acordo com o gerente de meteorologia, a previsão para estação chuvosa no Ceará, durante o período de fevereiro a março deste ano é de 45% de probabilidade para a categoria normal, 40% para acima da normal e 15% para a categoria abaixo da normal.

Estes dados são baseados nas condições atmosféricas e oceânicas relativas ao mês de Janeiro. "No primeiro mês de 2011 tínhamos uma condição de La Niña que, ainda hoje, permanece no Oceano Pacífico e a previsão é de que ainda permaneça até maio ou junho deste ano. O que significa dizer que, quem vai definir a qualidade do período de chuva no Estado do Ceará é o Oceano Atlântico", explica.

Cientistas se reuniram em Natal (RN) para observar as análises climáticas de cada centro meteorológico, com objetivo de traçar um prognóstico mais preciso. Além dos Estados do Nordeste, pesquisadores do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). E do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) participam da reunião em Natal.

Geraldo Ferreira lembra que no dia 17 de janeiro, os mesmos órgãos apontaram 40% de probabilidade de chuvas em torno da média histórica no Estado, durante os meses de fevereiro, março, abril e maio. "Estes percentuais devem sofrer uma pequena mudança porque as condições oceânicas do Pacífico e do Atlântico foram alteradas", explica.

"Em janeiro deste ano, tínhamos uma condição de aquecimento no Atlântico Norte tendendo para normal. Agora, o Atlântico Sul está favorável para as chuvas porque a parte do Norte sofreu resfriamento e o Sul, aquecimento. Isso favorece a presença das zonas de convergências intertropical que causa chuvas aqui no Nordeste", completa o gerente.

Acumulado

Desde o início da quadra chuvosa no Ceará, 1º de fevereiro, até ontem, a precipitação acumulada é de 90,5 milímetros em todo o Estado. A média para estes 18 dias é de 97,8%, ou seja, choveu 7,4% menos que a média.

Entretanto, este não é um indício de que a quantidade de chuva será menor com relação ao mesmo período dos anos anteriores, conforme observa a Funceme.

"Devemos ressaltar que março e abril são, historicamente, os mais chuvosos", ressalta o meteorologista da Fundação, Geraldo Ferreira.

Tábua de chuvas

Reriutaba 67.8mm
Ipaumirim 67mm
Pires Ferreira 51mm
Russas 51mm
Umari 47mm
Iguatu 47mm
Granja 45mm
Santa Quitéria 41.8mm
lav. Mangabeira 38mm
Tauá 35mm

Fonte: Funceme
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam