Longin no Blog Aqui

terça-feira, 10 de maio de 2011

Impasse com feirantes de Icó


Ainda não será neste mês que a Prefeitura deste Município vai exigir o retorno dos feirantes de frutas, verduras e confecções, que comercializam seus produtos em ruas e calçadas, para o Mercado das Frutas. A decisão administrativa foi adiada até que seja feita uma reforma no prédio que apresenta vazamento na calha, pintura estragada e outras deficiências.

A exigência de retorno dos feirantes estava prevista para o mês passado, após reunião com a Associação dos Feirantes de Icó. “Resolvemos adiar a volta dos feirantes porque o mercado apresenta problemas estruturais”, explicou o secretário de Infraestrutura do Município, Dácio Pinto. “Vamos fazer uma pequena reforma, recuperar a calha, pintura, restaurar reboco e individualizar a conta de energia elétrica para cada boxe”.

Amanhã, uma equipe técnica fará uma vistoria no Mercado das Frutas para, posteriormente, elaborar um projeto de reforma. “Os serviços de restauração devem começar ainda este mês”, disse Dácio Pinto. Entretanto, o secretário preferiu não fazer previsão para o retorno dos feirantes. “Vamos nos reunir com os representantes da categoria somente após a conclusão da reforma do mercado”.

Esta cidade tem três mercados. Um é o mais antigo, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), outro é o conhecido Mercado da Carne, onde há venda de carne, peixe, frutas e verduras. O terceiro é o Mercado das Frutas. Inaugurado há sete anos, com o objetivo de oferecer melhores condições de trabalho para os feirantes, a unidade está praticamente desativada.

De um total de 130 boxes, apenas oito estão abertos regularmente. O restante está fechado e alguns são usados como depósito para os permissionários que preferiram vender frutas, verduras e confecções no entorno do mercado histórico, nas ruas e em calçadas.

Os poucos feirantes que permaneceram no Mercado das Frutas reclamam contra a falta de decisão da administração municipal no sentido de impedir o funcionamento de barracas nas calçadas e exigir dos permissionários o retorno aos boxes. Já os feirantes que preferiram ir para as ruas alegam que na unidade não há vendas porque os clientes preferem continuar comprando no meio da rua. O secretário Dácio Pinto disse que, após os serviços de restauração do Mercado das Frutas, haverá reunião com todos os feirantes para exigir o retorno aos boxes.

Alguns feirantes acham que se permanecer em funcionamento o Mercado da Carne, que também exige reforma, o Mercado das Frutas ficará esvaziado e o impasse vai persistir. Até o secretário de Educação, Getúlio Oliveira pensa semelhante. “Sou a favor de que o mercado seja um só, após reforma, abrigando todos os segmentos”.

Dácio Pinto disse que está sendo feito um levantamento para conhecer a realidade de vendedores nas ruas e boxes disponíveis.

fonte: Diario Do Nordeste
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam