Longin no Blog Aqui

terça-feira, 7 de junho de 2011

Suspeito de assassinar Mainha sofre atentado


Manuel Preto´ foi atacado dentro de um bar, em Jaguaretama, mas reagiu, provocando um intenso tiroteio

Um tiroteio ocorrido na tarde do último domingo na cidade de Jaguaretama (a 284Km de Fortaleza) pode estar ligado diretamente ao assassinato do pistoleiro cearense Idelfonso Maia Cunha, o Mainha, cujo crime está próximo de ser elucidado, conforme o Diário do Nordeste revelou, com exclusividade, em reportagem especial publicada na edição de ontem (6).

A troca de tiros ocorreu dentro de um bar em pleno Centro de Jaguaretama, quando três homens invadiram o local com o propósito de matar um dos suspeitos de envolvimento no assassinato de Mainha. Trata-se do também pistoleiro Manuel Carneiro Neto, o ´Manuel Preto´, acusado de um ´rosário´ de mortes no Ceará. Apesar de sua longa ficha criminal, ele está em regime semiaberto, mas portava uma arma de fogo e bebia no bar quando foi cercado pelos outros matadores de aluguel.

Baleado

Segundo o relato da Polícia, três homens chegaram ao local em um veículo, invadiram o ´Bar do Eraldo´, simularam um assalto e mandaram que as pessoas ali presentes deitassem no chão. Em seguida, passaram a atirar em direção a ´Manuel Preto´.

Mesmo baleado, o pistoleiro sacou de sua arma e revidou, iniciando o tiroteio na rua.

Os estranhos conseguiram escapar da cidade depois de roubarem uma motocicleta na avenida principal de Jaguaretama. ´Manuel Preto´ foi atingido com um tiro no ombro esquerdo. Foi socorrido para o hospital da cidade de Morada Nova. A PM informou que ele recebeu alta ainda na noite de domingo.

Suspeito

´Manuel Preto´ é apontado como um dos suspeitos de tramar a morte do pistoleiro Mainha juntamente com o sargento PM Antônio Matias Neto. Além deles, teria suposto envolvimento no crime o filho do fazendeiro e ex-prefeito do Município de Pereiro (a 330Km de Fortaleza), Mardônio Diógenes, assassinado na manhã do dia 31 de dezembro de 2009.

Conforme a reportagem revelou, a morte de Mainha teria custado aos mandantes a quantia de R$ 45 mil, dinheiro que foi rateado entre eles. Já o homem que teria disparado os tiros mortais contra Mainha também está identificado.

As investigações apontam que houve convergência de interesses para a morte do pistoleiro. Mainha teria sido ameaçado após manifestar sua revolta pelo assassinato de Mardônio Diógenes. Além disso, teria jurado vingar a morte de um amigo, o ex-vereador de Jaguaretama, Salomão Ferreira e do dele, irmão Adão Ferreira. Os dois foram executados pelo sargento Matias no dia 10 de janeiro último, em Jaguaretama.

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam