Longin no Blog Aqui

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve amanhã


Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) realizam hoje assembleias estaduais para avaliar a proposta de uma greve nacional da categoria por tempo indeterminado. As informações são da Agência Brasil.
Se for aprovada pelas assembleias, a paralisação começa na madrugada de terça-feira. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), uma eventual greve irá interromper todos os setores de triagem e distribuição de encomendas e cartas.
“Estamos negociando desde junho e a nossa pauta não foi levada em conta”, disse o secretário-geral do Sintcom-PR, Luiz Antonio de Souza. “Se nos próximos dias não houver um contraproposta da empresa que atenda nossas reivindicações, não restará aos trabalhadores outra alternativa senão a greve.”
A diretoria da empresa ofereceu um reajuste salarial de 3%. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) reivindica 43,7%.
A Fentect pede ainda a negociação de R$ 200 de aumento linear, piso salarial de R$ 2,5 mil e vale-refeição de R$ 35 por dia, contratações por concurso público, fim das horas extras e da terceirização são outros itens da pauta de reivindicações. No Paraná, o Sintcom-PR realizará assembleias em Curitiba, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Londrina.
Procurado pela reportagem, o Ministério das Comunicações informou que não irá se manifestar sobre o assunto. Já a assessoria de imprensa da ECT disse que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, tiveram uma reunião no último dia 3 com dirigentes de quatro sindicatos dissidentes da Fentect.
Os Correios informaram, por meio de sua assessoria de imprensa, que, desde o começo de julho, a empresa fez 12 reuniões de negociação com a federação. “Neste período, a empresa recebeu solicitação dos sindicatos de São Paulo, do Rio de Janeiro, Tocantins e de Bauru, que se desfiliaram da Fentect, para negociar e aceitou devido à representatividade dessas entidades que, juntas, representam 40 mil dos 120 mil trabalhadores”, declarou em nota.
A direção dos Correios disse ainda que, nos últimos nove anos, a maior parte dos trabalhadores dos Correios teve 138% de reajuste salarial, o que incluiria 35% de aumento real. O salário-base pago pela empresa, que era R$ 395,94 em 2003, e passou para R$ 942,75 em 2011.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam