Longin no Blog Aqui

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Apagão deixa Nordeste totalmente no escuro

Todas as cidades do Ceará, juntamente com os demais estados do Nordeste, além de parte da região Norte, foram atingidos por um novo apagão elétrico na noite de ontem. Fortaleza e o Interior do Estado ficaram totalmente às escuras, por volta das 23h15, quando a energia caiu. O restabelecimento começou a voltar, aos poucos, na cidade, às 2h 25. As causas, segundo a Companhia Energética do Ceará (Coelce), que não deu mais detalhes, foi uma “ocorrência no sistema interligado nacional”. Porém, segundo a assessoria de comunicação da Coelce, até o fechamento desta edição, às 3h da madrugada, horário local, a Companhia não tinha como informar a previsão de restabelecimento total. Devido ao blecaute, um incêndio de médias proporções atingiu o Hotel Praiano na Beira-Mar, por volta da 01h30. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo foi causado por um “superaquecimento do gerador em virtude da sobrecarga de trabalho, ficando confinado apenas na casa de máquinas”. Duas viaturas de combate ao incêndio, dois de salvamento, e cerca de 40 homens foram enviados ao local. O fogo foi controlado em dez minutos, conforme o Capitão Mauro Oliveira. Segundo ele, entre hóspedes e funcionários do hotel não houve registro de feridos. Na Capital, o cenário ficou semelhante ao que ocorreu em 3 de fevereiro do ano passado, quando um blecaute atingiu todos os estados do Nordeste. Pelas ruas, motoristas dirigiram com cautela porque os semáforos estavam todos desligados. Locais movimentados como a Beira-Mar e a Praia do Futuro ficaram, em poucos minutos, praticamente desertos. Logo após a falta da luz, grupos de pessoas que estavam em barracas da Praia do Futuro deixaram rapidamente o lugar. Estabelecimentos comerciais de Fortaleza fecharam as portas e alguns equipamentos de cartões de créditos ficaram fora do ar. Conforme a Central de Atendimento da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), a demanda ficou “conturbada”. As pessoas pediam informações sobre o blecaute. A central informou que as ocorrências estavam “pouco acima do normal” para a madrugada, mas se restringiram, até às 2h30, a furtos e roubos. Aeroporto Pouco antes de 1 hora da madrugada, o balcão da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que, entre 00h37 e 7h de hoje, haviam 21 voos programados e nenhum, até aquele momento, estava cancelado. No local, o movimento foi tranquilo, e as companhias aéreas se mantiveram realizando os check-ins dos passageiros que não apresentavam sinais de preocupação. Até a meia noite, a recepção do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) informou que a instituição não foi atingida porque os geradores estavam funcionando. Na Santa Casa de Misericórdia, a iluminação externa não estava ligada, porém, no local, funcionários informaram que e os setores da Unidade de Terapia Intensivo (UTI), o centro cirúrgico e a hemodiálise estavam mantidos à basede gerador. Ligações telefônicas também foram prejudicadas e, em alguns momentos, era preciso tentar duas ou três vezes para que o contato fosse completado. Porém, algumas chamadas caíam no meio do diálogo. Mais informações podem ser conferidas, ao longo do dia, no Diário Online e na edição de amanhã do Diário do Nordeste. Falta de energia é comum na região O Nordeste tem enfrentado problemas frequentes no fornecimento de energia nos últimos dois anos. Desde 2010, este foi o quarto apagão consecutivo que atingiu parcialmente os estados da região. No dia 22 de setembro, Ceará, Bahia, Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Sergipe sofreram com a falta de energia durante cerca de 30 minutos, afetando cinco milhões de pessoas. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), responsável pelo Sistema Interligado Nacional, a falha provavelmente teria ocorrido em um transformador, na interligação Sudeste-Nordeste e Norte-Nordeste. Na época, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, lamentou os transtornos causados pela falta de energia e prometeu providências para combater novas perturbações no sistema elétrico brasileiro. Em 3 de fevereiro de 2011, problema idêntico atingiu 13,5 milhões de pessoas em sete estados, entre eles o Ceará, em alguns deles por mais de três horas. A falta de energia foi causada por uma queda na linha de transmissão entre as cidades de Sobradinho (BA) e Petrolândia (PE). O problema afetou a subestação da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga (PE). As usinas de Xingó e Paulo Afonso, na Bahia, também foram afetadas. Um ano antes, em 10 de fevereiro de 2010, um apagão atingiu parcialmente os estados nordestinos, além do Pará e Tocantins. A falta de energia, que durou cerca de 40 minutos, foi consequência de uma pane que ocorreu na linha de transmissão que interliga o Norte e o Nordeste e provocou o desligamento em cascata do sistema. Entre 2001 e 2002, o Brasil sofreu com a “crise do apagão”. Represas ficaram vazias por conta da falta de chuvas, prejudicando a geração de energia. Devido à crise, a população teve de racionar energia. Blecaute faz surgir na web comentários xenófobos O apagão que atingiu os estados da região Nordeste e Norte, na madrugada de hoje, ficou entre os assuntos mais comentados nas redes sociais. A população usou várias ferramentas para relatar o problema. No Foursquare, aplicativo de geolocalização, usuários criaram o “Apagão”, nele era possível fazer check-in, confirmando estar no blackout. Além de informar os locais prejudicados com a falta de energia, muitos internautas usaram os tradicionais Facebook e Twitter para fazer comentários preconceituosos contra a população nordestina. No Twitter, um internauta identificado apenas como @HumorNegroo postou o seguinte comentário: “apagão no nordeste e só agora fui descobrir que lá tinha energia elétrica kkkkk”. Já o perfil @hadoucken escreveu: “gente não sei pra que zuar o nordeste pelo apagão quem vê pensa que eles tem tanta coisa assim pra ligar na tomada”. Os comentários provocaram discussões acaloradas na rede e troca de ofensas. Alguns usuários postaram comentários chamando atenção do Ministério Público a posts considerados ofensivos. Além disso, alguns internautas responderam às ofensas com mais violência. Em resposta às ofensas, o perfil @ApontandoEstudo disse: “Fazer piada com o #apagao do Nordeste só mostra o quão ignorante você é, apontam estudos”. O perfil @semprebahia também rebateu os preconceitos na rede: “Nessas horas que vemos o preconceito com os nordestinos... Tantas piadas de‘mal’ gosto! Ridículo!”. O crime de racismo é previsto no Artigo 20 da Lei 7.716, Constituição Federal de 05/01/1989, que trata da prática, indução ou incitação a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia ou procedência nacional.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam