Longin no Blog Aqui

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Chuvas da pré-estação caem no Cariri e Vale do Jaguaribe

Iguatu. Começou a pré-estação chuvosa no Ceará e de forma intensa. Na madrugada de ontem, a Fundação Cearense de Meteorologia e de Recursos Hídricos (Funceme) registrou chuva em 43 municípios. As precipitações ficaram concentradas nas regiões do Cariri e Sul Jaguaribana, no sudeste do Estado. O maior registro foi no município de Barro (167 milímetros), seguido de Abaiara (122mm) e Milagres (120mm).Em Juazeiro, o tempo permaneceu nublado com chuvas finas. Precipitações mais fortes aconteceram na noite de quarta-feira e madrugada de ontem FOTO: SAMYLLA ALVES De acordo com a Funceme, a previsão para as próximas 48 horas é de ocorrência de chuvas localizadas em todo o Ceará, com maior probabilidade para as regiões Centro-Sul e Sul. "As mais recentes precipitações foram ocasionadas por influência de uma área de instabilidade, de convergência de umidade, formada no Sul do País e que chegou ao Norte da Bahia e Sul do Piauí", explicou o meteorologista da Funceme, Raul Fritz. "São formações típicas da pré-estação que está começando no Ceará". Os dados meteorológicos demonstram que as precipitações não chegaram a Fortaleza porque a área de instabilidade estava associada a um sistema de cavado de altos níveis, semelhante a um vórtice ciclônico. "Há uma tendência de mudança de posição e isso pode favorecer precipitações na Capital", observou Fritz. No fim de semana passado, já ocorreram precipitações isoladas na região do Cariri, mas as chuvas registradas na madrugada desta quinta-feira foram bem mais intensas e chegaram a mais de 40 municípios do Estado. Acima de 100 milímetros houve ocorrência em oito cidades, além de Barro, Abaiara e Milagres, a Funceme anotou chuvas em Cedro (111mm); Brejo Santo (108mm), Umari (108mm), Mauriti (101mm) e Jati (100mm). As chuvas de pré-estação têm a característica de serem isoladas, diferentemente das ocorrências da quadra invernosa no período de fevereiro a maio, no sertão cearense, que são favorecidas pela Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), sendo generalizadas. Ontem, por exemplo, a Funceme registrou na sede urbana de Barro chuva de 89mm, enquanto que na localidade rural de Cuncas foram 167mm. "Essa variação é típica de chuvas localizadas, do período da pré-estação", disse Fritz. Na tarde de ontem, técnicos da Funceme, e também do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), estiveram reunidos, por meio de videoconferência, para a troca de informações meteorológicas, análises de dados coletados por boias oceânicas, postos de observação, navios, satélites e ainda avaliações de modelos com temperatura superficial das águas do Oceano Atlântico. Com base nessas informações, o CPTEC/Inpe divulga prognóstico de chuva e previsão do tempo para o Brasil, incluindo o Nordeste. "São dados preliminares, importantes, mas, por ter uma abrangência mais geral, devem ser analisados com cuidado", explica o meteorologista Fritz. "No Nordeste, há ocorrência de chuvas e condições climáticas diferenciadas, no sertão, Litoral Norte, Litoral Leste, Zona da Mata e agreste". Prognóstico Por volta do próximo dia 20 de janeiro de 2014, a Funceme vai divulgar o primeiro prognóstico para a quadra invernosa de 2014. A cada mês, os dados serão atualizados. "Até março é comum ocorrer mudanças significativas", explica Fritz. "Dessa forma o modelo atual pode variar em fim de janeiro e nos meses seguintes". "Um dos dados mais importantes é a localização da Zona de Convergência Intertropical, que favorece a ocorrência de chuvas no Ceará. Além das chuvas no Sul do Ceará, houve precipitações isoladas em municípios dos Inhamuns e do Sertão Central: Aiuaba (14mm), Arneiroz (3mm), Saboeiro (2mm), Campos Sales (23mm), Monsenhor Tabosa (8mm) e Quixadá (6mm). A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Natália Feitosa, observou que nos últimos dias, o tempo permanece nublado e que a esperança de um bom inverno renasce no coração dos agricultores. "Historicamente, coincidência ou não, os anos que terminam em quatro são de cheias ou de boas chuvas", disse. "Vamos torcer para que isso se repita em 2014". Enquanto os técnicos analisam as condições meteorológicas, no campo os produtores rurais vivem a expectativa de um bom inverno, depois de dois anos seguidos de seca no sertão cearense. "A nossa esperança é de que a chuva volte com força total", disse o agricultor, Manoel Bezerra, do município de Cedro. "Em janeiro, a gente quer começar a preparar a terra para o plantio do milho e feijão". "Se não tivermos boas chuvas, a situação vai se agravar com perdas importantes de renda dos produtores rurais", observa o gerente regional da Ematerce em Iguatu, Joaquim Virgulino Neto. "O Ceará tem necessidade de precipitações intensas para que ocorra a recarga de água nos reservatórios, e não apenas chuvas para a produção agrícola". São as chuvas intensas, de enxurradas, que fazem com que os rios, riachos e córregos fiquem cheios, desaguando nos açudes e elevando o nível dos reservatórios, que estão reduzidos e em situação muito crítica no Ceará. "Na tradicional missa de celebração do Ano Novo, vamos fazer uma prece especial para termos um bom inverno em 2014 no Ceará", anunciou o padre Carlos Roberto Alencar, da paróquia de Senhora Sant´Ana, em Iguatu.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam