Longin no Blog Aqui

sábado, 22 de abril de 2017

Goleiro Bruno tinha ligação com traficante que matou e ocultou o corpo de duas mulheres

Nos tempos de ídolo da torcida do Flamengo, no Rio de Janeiro, o goleiro Bruno, 32 anos, era um convidado especial e frequente nas festas e confraternizações organizadas por Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, líder da quadrilha que controlava a maior favela da cidade, na zona Sul do Rio, e que está cumprindo pena de 48 anos em um presídio de segurança máxima no Mato Grosso do Sul. Bruno e Nem tinham uma relação muito próxima. O jogador, que atualmente joga no Boa Esporte Clube, de Varginha (MG), agia como como "garoto-propaganda" do tráfico na Rocinha. A amizade com Bruno era uma das formas usadas pelo traficante para exibir seu poder de influência em setores fora da comunidade. A estreita relação entre Nem e Bruno veio à tona com a prisão de dois traficantes cariocas em Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte. Vinicius Barbosa da Silva, 21 anos, e Jonathan Marques Valério Gadiola, 27 anos, foram presos em flagrante no bairro de Florença e disseram às autoridades policiais que eram da Rocinha e da quadrilha do Nem. De acordo com a dupla, ele e o goleiro do Flamengo eram íntimos. As revelações sobre a amizade de Bruno com o traficante, quando ainda era jogador do Flamengo, foram ouvidas pelos policiais militares que efetuaram a prisão e os policiais civis que estavam na delegacia. A prisão dos traficantes aconteceu em outubro de 2012, cerca de um ano após a prisão de Nem e a pacificação da Rocinha com as instalação da UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), em novembro de 2011, após décadas de controle do tráfico, primeiro com o Comando Vermelho e depois com a facção ADA (Amigos dos Amigos), da qual fazia parte o Nem. O Ministério Público de Minas Gerais ou o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) levaram adiante a investigação da relação entre Nem e Bruno. Segundo o MP-MG, os fatos investigados pelo órgão que resultaram na denúncia oferecida à Justiça contra o goleiro Bruno foram referentes à morte da Eliza Samúdio. No Boa Esporte Clube, Bruno recebe em torno de R$ 30 mil por mês. O time joga hoje (22), às 17h30, em Varginha, contra o Nacional de Muriaé, na 5ª rodada do grupo C, do módulo 2 do campeonato mineiro, o equivalente a 2ª divisão estadual. A equipe tem cinco pontos e é a antepenúltima colocada do grupo. Uma parte da torcida de Varginha lançou a campanha #somostodosbruno depois de o goleiro entrar para o clube. A hashtag foi criada sem que os torcedores tivessem conhecimento da relação do jogador com o traficante, que é agora revelada pelo R7. Na última quinta-feira (19), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou um parecer favorável à revogação da liminar concedida ao goleiro, que possibilitou que ele deixasse o presídio no dia 24 de fevereiro. Se o STF (Supremo Tribunal Federal) acatar, Bruno pode voltar a ser preso nas próximas semanas. O atleta foi condenado a 22 anos e três meses de prisão. Ele estava preso desde 2010, mas foi solto em fevereiro deste ano graças a uma liminar.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam