Longin no Blog Aqui

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Transnordestina passará por Iguatu e Acopiara e chegará a dobrar volume de cargas no CE

Com mais de 146 km² de área e importantes culturas agropecuárias e industriais, o Ceará ainda utiliza o modal rodoviário como um dos principais meios de transporte de suas cargas.

Interligando esse modal aos transportes ferroviário e marítimo a partir da ferrovia Transnordestina, a expectativa é de que o transporte de cargas dobre em algumas regiões do estado.

Em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, a quantidade de cargas movimentadas deverá crescer 2,25% com a passagem da ferrovia.

Passará dos atuais 1,61 milhões TU/ano (toneladas úteis por ano) para 3,64 milhões em 2014. As projeções são da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece).

O crescimento projetado para o transporte de cargas em Quixadá, outro ponto de parada da ferrovia no Ceará, é de é de 2,04%.

A expectativa é passar dos atuais 425,5 mil TU/ano para 868,12 mil TU/ano até 2014.

Interligação

A Transnordestina vai interligar os estados de Piauí, Pernambuco, Alagoas e Ceará aos portos de Pecém (CE) e Suape (PE) e deverá ser concluída até 2012. As cargas não serão apenas exportadas pelos portos, mas também deverão abastecer o mercado.

A ferrovia possui 1.703 km, dos quais 526,57 km são no Ceará. O Estado utilizará um sistema diferenciado para interligar trechos da ferrovia ao setor rodoviário.

Segundo o assessor técnico do Metrô de Fortaleza (Metrofor), Sérgio Azevedo, serão dez pontos de parada em plataformas multimodais de carga. “Em todos os locais de parada, há importantes rodovias federais e estaduais”. Nos “portos secos”, as cargas dos caminhões serão depositadas em vagões.

A quantidade e os tipos de cargas que serão transportadas foram definidos por um estudo produzido pela Adece e gerenciados pela Transnordestina Logística.

“Foi feito um estudo sobre os potenciais locais, onde há cargas para serem transportadas e que materiais são esses, definindo as cadeias produtivas”, detalhou o presidente da Adece, Zuza de Oliveira.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam