Longin no Blog Aqui

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Município de Orós prepara-se para a sangria do Açude


O Açude Orós, segundo maior reservatório do Ceará, deverá transbordar nos próximos dias, proporcionando um lindo espetáculo das águas, que atrai turistas de todas as partes do Estado para o município de Orós, localizado a 400 km de Fortaleza. A fim de atender à grande quantidade de turistas que visitarão o município, a Prefeitura de Orós, por meio da Secretaria de Turismo, está estimulando ainda mais a cadeia produtiva do turismo local e reforçando o esquema de segurança.

“A sangria do Açude Orós é um evento que chama muito a atenção das pessoas. Por isso, o município de Orós costuma receber muitos turistas, que vêm admirar esse espetáculo. Para atendermos bem a esses turistas e fomentarmos a economia local, a Prefeitura de Orós busca realizar encontros e capacitações com os empreendedores da cadeia produtiva do turismo local, como donos de pousadas, bares, restaurantes e barcos, dentre outros”, destaca o secretário de Turismo do município, Arileudo Barbosa.

SEGURANÇA PARA OS BANHISTAS

Durante a sangria do Açude Orós, o número de guarda-vidas será reforçado, garantindo a segurança dos banhistas. Desde a implantação dos guarda-vidas no município, em dezembro de 2006, o número de acidentes fatais foi reduzido a praticamente zero. Atualmente, Orós possui 10 guarda-vidas, que demarcam as áreas de banho, orientam os banhistas e estão preparados para atender a qualquer ocorrência.

Os guarda-vidas foram treinados pelo Corpo de Bombeiros de Iguatu e, para atender melhor aos banhistas, dispõem de uma plataforma de observação, instalada no balneário do Açude Orós, material de resgate (flutuadores, nadadeiras, máscaras e bote) e um veículo para transportar as vítimas para o hospital. Os guarda-vidas também possuem sede própria, localizada no prédio do antigo Hotel Municipal.

O trabalho dos guarda-vidas de Orós ganhou o reconhecimento da população e dos turistas. “Eles estão realizando um excelente trabalho. Graças a eles muitas vidas já foram salvas aqui”, afirma a comerciante Maria Dalvemir Gonzaga, que trabalha em uma barraca no balneário do Açude Orós.

O acesso ao Açude Orós também está recebendo atenção especial, com a sinalização e o apoio dos guardas de trânsito do município, que irão coordenar o fluxo de veículos e orientar os motoristas.

ECONOMIA LOCAL

De acordo com a prefeita Fátima Maciel Bezerra, a sangria do Açude Orós contribui de forma significativa para a economia local, gerando mais trabalho e renda para a população. “É uma ocasião importante para diversos setores da economia local, com destaque para a piscicultura e para o turismo. Além da fartura de peixes, estabelecimentos comerciais como pousadas, bares e restaurantes lucram mais e, em alguns casos, chegam a contratar mais pessoas. Os donos de barcos também faturam, promovendo passeios pelo Açude Orós e o transporte de passageiros para as ilhas do açude”, afirma.



Nos últimos anos, o intervalo entre uma sangria e outra do Açude Orós diminuiu. Em 2004, o Açude voltou a transbordar após 15 anos sem sangrar. Quatro anos depois, o açude sangrou novamente, repetindo o feito em 2009. Já em 2010, com o inverno fraco, o açude não sangrou, mas conseguiu manter sua capacidade de água em bons níveis, permitindo a sangria em 2011, após as fortes chuvas registradas na região.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam