Longin no Blog Aqui

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Operação Policial prende grupo e apreende armas, dinheiro e munições em Iguatu

Operação das Policias Civil e Militar resultou na prisão de quadrilha e apreensão de armas, munições, dinheiro e até carvão vegetal. CLIQUE PARA AMPLIAR (Foto Paulo Ricardo/Iguatu.Net) Seis presos e armas, munições e dinheiro apreendidos. Este foi o saldo de uma operação desencadeada em conjunto pelas Policias Civil e Militar da cidade de Iguatu. Logo por volta das 7 horas, 10 viaturas se deslocaram para o bairro Chapadinha a fim de prenderem pessoas com envolvimento no tráfico de drogas e outros crimes de menor envergadura. Coordenado pelo Comandante do 10º Batalhão da 2ªCIA, Major Paulo Hermman, os policias apreenderam duas armas, sendo um revólver calibre 38 e uma espingarda, além de várias munições, 40 sacos de carvão vegetal e quase R$ 1.600,00 em notas pequenas. Em entrevista ao Portal Iguatu.Net, o Delegado Regional de Polícia Civil, Agenor Freitas de Queiroz, que também acompanhou a operação, disse que dois homens “de alta periculosidade foram presos”.
“Prendemos o Gel, que já é um velho conhecido da Polícia, e o Rogério, tido como chefe do tráfico na região. Rogério, inclusive, já ameaçou tocar fogo no Fórum da cidade, além de dizer que iria matar o Cabo Simões, Sargento Lopes, o Promotor Fernando Miranda e a mim. São pessoas perigosas e que mantinha o crime vivo naquela região”, considerou. No entanto, Agenor considera que esse grupo não tenha participação com a morte do crediarista Eugênio Cardoso de Araújo. Hermman ressaltou que, apesar de não ter sido encontrado drogas com nenhum dos presos, o tráfico de entorpecentes é inerente aos acusados. “Achamos quase dois mil reais com um homem que não trabalha, ou seja, certamente um dinheiro proveniente do tráfico”. “Com um deles, achamos uma agenda contendo inúmeros nomes e telefones, que acreditamos ser de clientes”, acrescentou o Major. O Delegado confirmou que os seis acusados serão indiciados por associação ao tráfico; formação de quadrilha, crime ambiental, posse ilegal de arma e munições e, posteriormente, encaminhados a Cadeia pública da cidade. O adolescente que foi apreendido, apesar de não poder seguir o mesmo caminho dos demais, por está protegido pelo Estatuto da Criança e Adolescente já desperta a atenção de Agenor Freitas. “Ele é menor de idade mais já é conhecido dos policiais, se seguir nessa linha, certamente acabará preso quando for maior de idade”, finalizou.
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

faça aqui seu comentarios sobres materia postadas.

Quixelô FM 104,9

Nosso Facebook

Seguidores

Meus Blogs

As Mais Lidas do Mês

De Onde nos Visitam